quinta-feira, agosto 29, 2013

Tour du Mont Blanc - Subida aos 3600m


As actividades do estagio já estavam terminadas, mas aproveitando que o Carlos iria treinar, uma boa parte do grupo alinhou no treino.

Engane-se quem pensou que seria um treino de relaxamento. Consistia 'apenas' em subir 2500m positivos em apenas 10km!
O Carlos explicou o caminho antecipadamente, porque sabia que para ir ao ponto onde queria, o ritmo teria de ser forte e constante e o grupo iria separar-se.

Mantendo o Carlos sempre no meu alcance, o João subia a ganir fortemente. Pensei que ele fosse parar ao fim de 1000m de ascensão, mas nada disso. Continuou a subir a dar-lhe forte e feio. Não tinha qualquer referencia, era subir e subir e subir na esperança que o trilho em algum ponto ficasse menos inclinado. Já não pedia que ficasse plano!

Pelo meio das pedras, ganhando altitude e num trilho cada vez mais assustador, fui subindo e perdendo o Carlos de vista. O trilho era alucinante, um pequeno deslize e era menos uma alma. Autenticas paredes verticais verdadeiramente assustadoras! Como se não bastasse, havia escadas em ferro e correntes para fazer ligações entre trilhos. Surreal!

Aos 3400m e depois de atravessarmos um vale com neve, chegamos ao refugio. Enquanto bebíamos o delicioso chocolate quente senti o fascínio do Carlos pelas montanhas e pelas aventuras. As histórias que me contou na primeira pessoa cativaram-me tanto que eu apenas fiquei ali ouvindo.

Com os granpons (acessório para dar tracção na neve) colocados nas sapatilhas continuamos a subida na esperança de alcançar o próximo refugio aos 3800m.

Chegamos a um ponto onde teríamos de passar uma espécie de vau entre duas montanhas. Era um dia com muita gente na montanha, e os que já aqui tinham passado e se encontravam mais acima, deslocavam pedras que vinham montanha a baixo a velocidades elevadíssimas. Por mais pequena que fosse a pedra, aquela velocidade, levar com uma as consequências seriam trágicas. Ficamos ali a assistir e a ganhar coragem para atravessar. O bom senso imperou e não arriscamos a passagem.

Descemos até ao vale nevado e reencontramo-nos com o grupo que já tinha alcançado os 3400m.

Estava na hora de descer tudo o que tínhamos acabado de subir. Passamos de uma paisagem coberta de neve, para uma coberta de pedras, para outra coberta de flores e para terminar outra cheia de arvores. Era impressionante ver como a paisagem mudava. Chegamos a Les Houches com o estômago colado ás costas. Atacamos o supermercado mais próximo de imediato. Acho que comi o melhor frango de churrasco da minha vida á porta daquele supermercado!

Alguns elementos regressavam a casa neste mesmo dia, caso do Diogo, Pedro e Ester. Cada um dos elementos tem uma energia diferente, indo embora um deles, sente-se logo a falta.

Eu fiquei mais um dia e que dia...

Mais fotos na minha página de atleta no Face Book: www.facebook.com/marinhojoao

Dados do dia :

Kms: 22.72
Acumulado subida:2 381m
Acumulado descida: 2 323m
Horas: 6.48h

 
 
 

Sem comentários :

Publicar um comentário

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict