sexta-feira, novembro 25, 2011

Castro Marim - Porto

2006...um ano rico em aventuras, vejam apenas a lista na barra lateral do blog. Está é ultima que descrevo deste ano, mas foi na altura a primeira do ano, em Fevereiro. Está no sangue procurar aventuras e procurar o desconhecido. Na semana que antecedeu a primeira prova da Taça de Portugal de XCO em Castro Marim, durante um treino veio-me a cabeça de vir para do Algarve para o Porto a pedalar. Castro Marim é bem lá no cantinho país, a cerca de 700km do Porto. Pelas minhas costas demorávamos 4 dias a fazer o trajecto que seria decidido enquanto pedalávamos. Tínhamos apenas algumas paragens previstas em casa de amigos.


Coincidia com uma pequena pausa nas aulas da universidade, isto é, tínhamos mais ou menos uma semana para esta viagem. Falei logo com o Zé e claro que ele alinhou. Fizemos o nosso dever em pista, competimos e terminamos nos dez primeiros, mas a nossa cabeça estava era na viagem de regresso. Nesse ano o sueco Fredrik Kessiakoff veio espalhar a classe nos trilhos e venceu categoricamente a prova. Neste momento brilha nas grandes provas de ciclismo. Entre 2004 e 2007 representamos os Terríveis Clube Aventura, uma associação de Amarante onde demos os primeiros passos na competição.

Acabada que estava a prova, preocupam-nos em arranjar um local para dormir. Falamos com a organização e cederam-nos uma casa nova onde podemos cozinhar e descansar convenientemente. No primeiro dia o objectivo era ligar Castro Marim a Serpa, cidade onde tínhamos a família Garcia à espera. Claro que não podia ser recto, atravessamos a ponte sobre o Rio Guadiana e fizemos uma estrada paralela à fronteira com Portugal. Os campos começavam a ganhar cor, anunciando a chegada da Primavera. Com recurso a um mapa e algumas perguntas conseguimos entrar em Portugal atravessando novamente o Rio Guadiana a pedalar sobre o Rio. Não conseguimos chegar a Serpa, ficamos a alguns kms. Fomos resgatados pois era noite e o jantar estava na mesa...não tínhamos como contrariar, pois a nossa vontade era pedalar até Serpa, claro!





video


Com as baterias muito, mas mesmo muito bem carregadas num jantar e pequeno-almoço muito bem servido, deixamos Serpa em direcção...não sabíamos. As pernas iriam dizer. Passamos Beja, Ferreira do Alentejo, Torrão e depois fomos em direcção a Coruche. Anoiteceu, as rectas não acabavam e quando chegamos à cidade procuramos encontrar um local para dormir. Com a ajuda de um bombeiro, dormimos num escritório de uma associação. Confiram de tal maneira em nós que até dinheiro havia espalhado em cima da mesa.

Saindo do Coruche o objectivo era chegar à Coimbra a casa da nossa amiga de provas, Sónia Campos. Era uma distancia considerável, cerca de 200km, mas não havia que ter medo. Passamos Santarém, Torres Novas, Fátima, Leiria...aqui as forças do Zé estavam a começar a falhar. Perguntava-me ''ainda falta muito?'' Eu respondia que não, mas falando a verdade, não fazia ideia! Chegamos a Coimbra já exaustos e pensávamos que a casa da Sónia era logo ali, mas tivemos de pedalar mais quase duas horas até Barcouço, perto de Cantanhede. Tivemos alguma dificuldade em encontrar o caminho certo para sair de Coimbra e isso também fez atrasar, nada de grave...estávamos a ''curtir''.


Mais um jantar bem servido, uma família que era agora nossa amiga e um pequeno almoço com uma quantidade de croissant's de chocolate absurda. Recordo-me que até me ficou a doer a barriga! O ultimo dia era ligar Coimbra ao Porto, passando por Mealhada, Aveiro e Espinho. Estávamos tão entusiasmados que até nos esquecemos de comer...o resultado foi fraqueza de ambos. O nosso ritmo ia baixando com o passar dos kms até que chegou a um ponto que já quase não nos equilibrávamos em cima da bicicleta. Virei-me para o Zé e disse : ''vamos já aquela padaria, não dá mais!'' Comemos vários bolos de chocolate e fizemos os 10km restantes até chegar ao Porto!



E assim se fez mais uma aventura e podíamos retomar as aulas com outro espírito. Seguiu-se uma intensa época, com dezenas de provas por todo o país, muitos podiums, medalhas, e experiências únicas em Portugal e além fronteiras. Vejam a barra lateral em ''EPIC RIDING'' e ''EPIC RACING''. Apesar desta aventura ter sido ''curta'' teve um sabor bem especial por ter sido logo no inicio do ano e entre o 1º e 2º semestre da universidade. Soube a férias grandes!

Love the Ride!

Sem comentários :

Enviar um comentário

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict