terça-feira, janeiro 07, 2014

Minas dos Carris - Gerês - Pintadas de branco

Uma das actividades que tinha programado fazer antes que o ano de 2013 terminasse era subir às Minas dos Carris, partindo de Baños Quentes em Espanha, fazendo assim o percurso que tinha realizado em 2012 em versão caminhada (http://www.joaomarinho.com/2012/12/caminhada-minas-dos-carris-e-minas-das.html)

As condições adversas previstas para o o Gerês subiram o grau de dificuldade e tornaram a aventura ainda mais apetecível...para mim. Mais tarde isto veio dar origem a outro tema, a ''Zona de Conforto'' (http://www.joaomarinho.com/2014/01/zona-de-conforto.html)


Assim que entramos nos trilhos da Geira Romana os pés ficaram encharcados, mas a correr dificilmente se sente frio?!. Chegamos à fronteira Espanha\Portugal, na Portela do Homem, passamos a Mata da Albergaria e entramos novamente no trilho que nos leva até aos Carris. Vamos ganhando altitude e o cenário começasse a pintar de branco. A partir dos 1 000m a queda de neve é constante. O cenário está verdadeiramente deslumbrante. A corrida dá lugar à caminhada devido ao piso gelado e logo escorregadio. 

Ao longo do caminho cruzamo-nos por dezenas de caminheiros que também colocaram os Carris no programa de fim de ano. Esta situação deveria fazer repensar as autoridades do Parque Nacional do Gerês que colocam este zona como 'interdita'. Por exemplo, mesmo aqui ao lado, em Espanha as Minas das Sombras tem acesso por um trilho semelhante mas as autoridades incentivam a que se use este trilho. Criaram inclusivamente o equivalente a um PR (Pequena Rota) em Portugal. Que se incentive o turismo ao ar livre, das caminhadas em plena natureza em vez de caminhadas nos shoppings...

Assim que chegamos a um planalto o manto de neve era de tal ordem alto que chegava quase aos joelhos. Esta situação fez com que um dos nossos companheiros abdicasse dos Carris e assim voltou para trás. O frio que se fazia sentir era verdadeiramente doloroso, mas o objectivo eram os Carris por isso liderei o grupo e incentivei-os para continuar. 

Pelo caminho encontrei ainda o Domingos e a Isabel que tinham feito comigo a caminhada no ano anterior. Momentos antes de os encontrar, estava a pensar neles e que eles se estivessem ali iriam adorar...metros mais tarde deste pensamento, ''esbarro-me'' com eles...

Quando chegamos à entrada do Complexo das Minhas o nevoeiro e a queda de neve não permitia ver todas as infra-estruturas que ainda lá se encontram. Tanto o André como a Ester nunca lá tinham estado, para eles conhecer os Carris era algo que há muito desejavam, mas que por motivos de diversas ordens nunca se tinha concretizado. Fico feliz por partilhar estes momentos e estes locais com os amigos. Fico mesmo!

Tiramos algumas fotos, vestimos alguma roupa e iniciamos a descida para a Portela do Homem. Pena as condições não permitirem contemplar o que se consegue visualizar deste mítico local. Apesar de estar consciente das condições que poderíamos encontrar, daí ter levado roupa qb. Alertei para o que poderíamos encontrar, não fui levado muito a sério, mas depois de vivermos esta experiência, espero que sirva de lição e que da próxima vez não se subestime a mãe Natureza. Bom, de qualquer das formas temos de lá voltar com o céu limpo...

À noite foi travada outra luta, mas no bilhar... eu que não jogava bilhar há muitos anos, foram partidas loooongas mas divertidas...

Esta foi a primeira de muitas actividades no Gerês no fim de ano e que irei publicar ao longo dos próximos dias.
Desfrutem...




















Sem comentários :

Publicar um comentário

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict