segunda-feira, agosto 05, 2013

Tour du Mont Blanc - Km Vertical

Quando chegamos a Chamonix já era de noite, apenas víamos as silhuetas das montanhas...as silhuetas confundiam-se com as estrelas tal era a altura. Mal saímos da tenda e olhamos à nossa volta, ficamos de boca aberta com aquilo que os nossos olhos viam. Estacamos no meio de duas cordilheiras com mais de 3 000 de altitude, o Mont Blanc, o glaciar, o Aiguille du midi os teleféricos...estávamos maravilhados.

Fomos até à cidade, conhecer o centro, fazer umas compras para o almoço e voltamos ao camping e conviver com os restantes elementos do grupo que iam chegando. Ao todo éramos 13, entre Portugueses e Franceses, eu apenas conhecia a Ester e o Diogo, os restantes eram desconhecidos, se bem que o Carlos Martins também tem ''antecedentes'' BTTistícos . Mas nada que preocupasse, o espírito do grupo era bom por isso facilmente me iria integrar. 

O Carlos Sá marcou o primeiro treino para as 16h, que consistia em fazer o ''Km Vertical''. O KV é um percurso até 4.3km com 1000m de desnível positivo. Partimos da Igreja de Chamonix a 1000m de altitude e seguimos paralelos a uma linha do teleférico. Com inclinações na ordem dos 30% começamos a trepar a montanha, numa primeira fase em alcatrão (cerca de 1km) depois em singletrack. Isto era apenas um treino...certo João?! pois, que mania eu tenho de puxar por mim! Já estava farto de subir, olhei para o GPS e marcava ''apenas'' 300 de acumulado, pensei para mim, isto vai ser bonito vai vai! O Carlos na frente impor ritmo, eu limitei-me a ir atrás dele. Ele decide esperar pelo grupo, fiquei entregue à ''parede''. Bom já que estou aqui vou ver o que consigo fazer. Fui a correr até aos 600m de acumulado, depois vieram as paredes, as escadas, os cabos de aço (para nos ajudar a trepar) e aí foi impossível correr, mas também estava com o batimento perto do limite. Quem tivesse medo das alturas este percurso era ''agressivo'' porque tinha várias passagens por falésias vertiginosas. 

A minha referência eram os 1000m de ascensão, por isso só parei quando atingi esse valor. Fui trepando a encosta até bater os 1000m.  O GPS marcou 4.3Km, 1008m de ascensão e 49min e 52Seg. Não sabia se era bom ou se era mau, mas eu estava contente por ter conseguido em menos de 1h. Depois fiquei a saber que o record da subida era cerca de 38min, e que a contagem terminava umas centenas de metros antes de onde eu terminei. Nada mau!

Ver o vale de Chamonix, olhar para o Mont Blanc e o Aiguille du midi a 2300m de altitude era arrepiante. Só por este visual valeu a pena a subida. Desci até encontrar com os restantes elementos do grupo, entretanto vem a Ester e pergunta se eu não quero subir outra vez até ao ponto onde eu parei...humm, já me estás a lixar...mas vamos lá então!

Descemos até reagrupar toda a gente e ouvir a explicação do Carlos Sá sobre o que iríamos fazer no dia seguinte que estava de frente para nós. Depois descemos para Chamonix por um estradão. Pelo meio paramos para comer morangos e amoras silvestres. Apesar do seu tamanho ser minúsculo, são deliciosas!

Quando paramos numa cascata para beber água, eu não ganhei para o susto. O meu pé escorregou dei um tralho monumental. Bati com a canela numa pedra que até vi estrelas, fui com a cara ao chão, mas felizmente não me magoei...muito. Assustei toda a gente porque a queda foi mesmo aparatosa! 

Voltamos a correr montanha a baixo e confirma-se o que estou mais preparado para subir do que para descer. Preciso de ganhar técnica e confiança...com o tempo vou lá! 

Depois de chegar a Chamonix fomos fazer um tratamento de crioterapia nas águas geladas que vem do glaciar. O Carlos dizia que quem aguentasse mais que 20 segundos dentro de água era já muito bom. A água era de tal maneira gelada que os pés começavam logo a doer mal entravamos na água. Era simplesmente surreal o quão fria era...

Regressamos ao Camping para jantar e aí a Lou Ana revelou-se...Uma Portuguesa imigrada em França há mais de 35 anos que também veio ao estágio, mas veio de carro. Trouxe literalmente a casa com ela e parte do grupo foi de certa forma adoptado. As refeições começaram a ter outro ''encanto'' e diversão.

O cansaço ainda não pesava por isso ''escapamos'' até à noite de Chamonix...ai ai...que noite de hidratação e muitas gargalhadas...foi desde teorias da ''conspiração'' sobre relógios com GPS, a chefes de comboios com ordenados de 10 000€, mais não posso dizer!

Que venha o segundo treino!

Dados do dia:

Kms: 16.39
Acumulado subida: 1 167m
Acumulado descida: 1 169m
Horas: 3.20h

Mais fotos na minha página de atleta no Face Book: www.facebook.com/marinhojoao













 

Sem comentários :

Publicar um comentário

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict