quinta-feira, agosto 29, 2013

Tour du Mont Blanc - Champex - Chamonix

Era o derradeiro dia do TMB, estaríamos de volta a Chamonix 4 dias depois, mas antes tínhamos um dos troços mais duros do TMB para fazer.

O tempo nublado quase durante todo o caminho fez com que não conseguíssemos ver para onde íamos. Por um lado é bom porque não sabíamos o que nos esperava, mas por outro lado perdíamos um pouco beleza das paisagens.

Se algum dia fizerem o TMB habituem-se a consumir sempre algo nos refúgios onde param. Num deles, paramos para reagrupar. Naturalmente entramos porque estava a chover. Alguém veio de imediato perguntar se iríamos consumir alguma coisa, olhamos uns para os outros ainda sem saber o que escolher e dissemos que para já não era preciso nada. Fomos literalmente corridos porta fora! Sem comentários!

Em Folcatz paramos para comprar um chocolate suíço e um íman. Estávamos na fronteira, por isso era a ultima oportunidade de o fazer. Eu e a Ester perdemos um pouco mais de tempo e perdemos também o grupo. O Carlos esperou por nós em Trient e fizemos 'afesto', leia-se corta mato, pelo monte fora. Não havia trilho sequer, era sempre a direito até encontrarmos o trilho.

Começamos a descida até Vallorccines em trilhos enlameados mas muito divertidos. Todo o cuidado era pouco, mas cada vez ganhava confiança descer.

As imponentes mas dóceis vacas que se cruzaram no nosso caminho até para a fotografia pousaram.

Em Vallorcine almoçamos e estávamos prontos a atacar a ultima subida do TMB nas Aiguilles Rouges. Em jeito de brincadeira, desafiei o Carlos a mais uma serie, voltei a levar no pelo, ele fez os 3km de subida em 28min, eu precisei de 30min. Mas desta vez fui a correr o caminho todo, não dei tudo no inicio e consegui aguentar mais tempo no meu ritmo.

Um estagio é mesmo assim, em pouco tempo melhoramos a nossa performance, apreendemos uns com os outros e se escutarmos todos os ensinamentos, tornamo-nos atletas e pessoas mais fortes.

Seguiu-se a descida para Argentiere...estava a ver quando ia partir uma perna. Na frente do Carlos a galgar pelo meio das pedras feito louco, a velocidades nada recomendáveis (pelo menos para mim) aos gritos para pedir passagem, assim se fez a descida até ao teleférico.

Ao fundo já conseguíamos alcançar o vale de Chamonix. Estava cada vez mais perto o concretizar deste TMB. Os kms finais feitos entre a densa floresta foram mais uma vez feitos em 'competição' com a Ester. Ela desce muito rápido, eu para conseguir competir com ela tenho de desligar o botão da sensatez e ligar o da loucura.

O refugio florido quase a chegar a Chamonix encanta pelo colorido e intenso cheiro das flores. Um local mágico que nos transporta para outro mundo. Chegar ali e pensar em tudo o que fizemos para trás, da forma que foi, com as pessoas que foram e com aquela paisagem é simplesmente divinal.

Tal como no primeiro dia, o ultimo foi selado com uma foto junto á igreja da cidade.

Para mim, que não fiz nenhum treino especifico para completar uma loucura destas, terminar os 170km du TMB e ainda conseguir caminhar e correr era inacreditável! Estava muito feliz! Desafiei os meus limites (mais uma vez?!) fui á descoberta do desconhecido, com pessoas totalmente novas para mim, mas foi uma experiência inesquecível a todos os níveis!

O animado jantar de grupo em Chamonix foi o reflexo disso mesmo.


Mais fotos na minha página de atleta no Face Book: www.facebook.com/marinhojoao

Dados do dia :

Kms: 44.11
Acumulado subida: 2 566m
Acumulado descida: 2 783m
Horas: 11.03h




 
 
 
 
 
 
 
 
 

Sem comentários :

Publicar um comentário

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict