quinta-feira, julho 11, 2013

TransPyr Dia 6 | Jaca - Isaba

Depois do briefing da organização, estávamos algo apreensivos sobre como seria etapa. Disseram que seria a etapa mais exigente tecnicamente...mas nós já fizemos tantas coisas insanas e nada disseram, por isso para nos dizer que hoje seria exigente...

Andamos 70% do percurso em cima de pedra. Andamos kms a empurrar a bicicleta porque era impossível subir montado. Fizemos kms e kms em single-track pejado de pedras e pendentes assustadoras. Fizemos calçadas, atravessamos rios, pedalamos em rios (sem água)...eu nunca tinha feito nada assim em termos técnicos. Foi surreal o que percorremos hoje! Em muitos dos trilhos uma bicicleta com 160mm de curso não chegava, quanto mais uma rígida com 100mm. 

Que tareia tanto para nós como para as bicicletas! 

Hoje foi a vez do Luís ter azar. Ao km 15 o pneus traseiro começo a perder ar, ainda continuamos a ver se a aguentava até ao abastecimento. Mas não aguentou. Estávamos em segundos com um avanço considerável, para os nossos adversários directos. Mas a sorte não estava do nosso lado. Primeiro a válvula tubless estava demasiado apertada e só para a tirar estivemos à vontade 5minutos. Quando a conseguimos tirar e encher o pneu, a válvula pedia ar. Entretanto o Nuno Caeiro apareceu e tinha um alicate além de C02 que voltou a emprestar-nos. 

Até recomeçar a pedalar perdemos cerca de 15min, e várias posições. Ainda faltava muito por isso tentei animar o Luís e puxar por ele. 

Ao km 40 novo furo do Luís, trilhadela...como descia na frente não reparei que ele tinha furado e fiz umas centenas de metros até reparar que ele não vinha atrás. Voltei ao encontro dele...estava completamente desanimado e desesperado com a situação. Com calma troquei novamente a câmara e disse-lhe que há azares muito piores e que ainda tínhamos mais de metade desta etapa, além de mais duas.

Aos poucos recuperamos as posições perdidas, mas não conseguimos alcançar os nossos adversários, Bicis Esteve. Chegamos ao sprint com os vencedores do ano passado da TransPyr. Eles ficaram em 3º e nós em quarto. 
Os últimos kms foram feitos em grande sofrimento, acho que nunca vi ninguém a sofrer tanto na bicicleta como o Luís. Que grande lutador e sofredor...simplesmente admirável! 

As paisagens continuam de cortar a respiração (e os pneus também...) Hoje entramos nos Pirenéus Aragoneses, já mais próximo do Atlântico. A paisagem mudou bastante, as densas florestas caracterizam esta região. Deixamos para trás os Pirenéus de Navarra, e os imponentes picos em pedra.Hoje estamos em Isaba, mais uma bonita e pitoresca vila rodeada por altas montanhas.
Apenas como curiosidade, amanhã vamo-nos cruzar com o Caminho Francês de Santiago em Roncesvalles.
Amanhã é a penúltima etapa e tudo faremos para recuperar tempo. Estamos a 15min da 3ª posição!

Ride & Smile :)















Sem comentários :

Publicar um comentário

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict