quinta-feira, julho 11, 2013

TransPyr 2013 - Troca de cranks

Antes de escrever o relato de hoje, quero partilhar com vocês uma história do dia de ontem. 

Com 30Km de prova sinto o pedal esquerdo ''estranho'' O meu pé andava muito solto mesmo com a sapatilha encaixada. 

Primeiro pensamento, tenho o cleat desapertado. Discretamente (íamos em grupo 1ª, 2ª e 3ª equipa) verifiquei se era isso, mas não era. Bom, comecei a temer o pior, será que a plataforma está a desaperta-se? Também não era..

Estava a piorar, cada vez tinha o pé mais solto. Parei e olhei para o pedal e crank a ver o que se estava realmente a passar. Imaginem, tinha o casquilho onde enrosca o pedal a desintegrar-se do carbono do crank! Estou feito ao bife! Ainda faltavam 60km e mesmo que chegasse ao ponto de abastecimento onde estava a assistência mecânica, pouco iria servir, porque tinha de trocar a pedaleira e pratos, ia demorar uma eternidade! 

Era altura de rezar para que o pedal\crank aguentasse até ao final da etapa. O meu receio era que o pedal saísse do crank numa descida onde fosse a grande velocidade. Se isso acontecesse a queda era certa e iria fazer estragos. Tentei não pensar muito nisso e nem disse nada ao Luís. 

Felizmente o pedal\crank aguentou até terminarmos a etapa. 

Agora a questão era como solucionar este problema?

Será que compro uns cranks? Pediram-me quase 300€ pelos mais baratos que tinham...nem pensar!

Será que algum participante que já não estivesse em prova poderia me emprestar os cranks? Todos os participantes iam fazer a etapa do dia seguinte, foi o que organização me disse. 

Até que o Alfonso ''é enviado'' para me ajudar. Quando falava com a organização sobre o meu problema, ele ouviu a conversa e virou-se para mim e disse, ''tenho uns cranks em casa que não uso e posso oferecer-tos''. Agradeci obviamente tamanha generosidade e depois perguntei se seria compatível com a transmissão que tinha. Ele não tinha a certeza, meteu a bicicleta na carrinha e fomos a casa dele. 

No amontoado de peças que tinha, mostrou-me os cranks e depois o eixo que era a estrear. Estou safo, mas tinha de trocar, eixo pedaleiro e pratos. Isso seria o menos. Bora lá trocar! Antes ainda fomos a uma loja da cidade buscar anilhas porque era necessário nesta troca de cranks e eixo. 

Depois fomos para a zona da assistência mecânica da prova e toca a trocar. O Alfonso ajudou na tarefa e o Damià, mecânico que está a fazer assistência à TransPyr emprestou-me a ferramenta. 
Cerca de meia hora depois tinha uma pedaleira ''nova'' na bicicleta e um GRANDE problema resolvido! 

Deu tempo ainda para ouvir o briefing da etapa e sair para conhecer a cidade de Jaca e beber um copo com os amigos.  

Obrigado Alfonso e Damià. Espero um dia poder retribuir a vossa generosidade. 





Luís (mecânico da loja em Jaca), Alfonso e eu

Eu e o Damià

3 comentários :

  1. Tens mais sorte que juízo, é o que te digo!!! :D

    ResponderEliminar
  2. Ufa!! :D

    Olha, mas há cerca de dois meses aconteceu-me rigorosamente a mesma coisa com o meu pedaleiro!

    ResponderEliminar

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict