sábado, outubro 31, 2009

Transrockies - João Marinho & José Silva - Dia 1

Mensagem de  09 de Agosto



Dados da Etapa:

  • Distancia : 45.3km 
  • Acumulado de Subidas : 2267m 
  • Acumulado de Descidas : 2513m 
  • Classificação : 2º - 2:52:29s
Vou começar pelo fim, pela nossa espectacular classificação!!! Cruzamos a meta em SEGUNDO lugar menos de 1minuto da equipa vencedora da Rocky Mountain Bicycles. Quando o speaker anunciou a nossa prestação nem queríamos acreditar. A emoção transformou-se em sorrisos e num grande abraço ao Zé.

A partida de Panorama correu bem, arrancamos no grupo da frente para tentar evitar toques entre os atletas. Começamos a subir os cerca de 12km que nos levaria dos 1100m até aos quase 2500m num ritmo ‘’calmo’’, esta era só a 1ª etapa por isso há que medir os adversários.

As sensações eram boas, sentia as pernas ‘’soltas’’ não estava a forçar, a minha respiração estava controlada e dei comigo na frente da corrida. O meu parceiro estava pouco atrás de mim e continuei no meu ritmo. Assim que atingimos um pequeno patamar aguardei pelo Zé uns segundos. Esta decisão foi fatal, perdi por momentos o contacto com o grupo da frente e o resultado foi que num desvio fomos pelo trilho errado.

Havia umas fitas muito semelhantes às do Transrockies e fizemos uma descida de aproximadamente 1km até decidirmos dar meia volta porque não podíamos descer tanto. Com isto perdemos cerca de 10min. Havia que recuperar o tempo perdido e durante kms fomos passando por equipas mais lentas e subindo na classificação.

Assim que atingimos o topo da montanha, vieram os singletracks…não há palavras para descrever que sentimos. Serpenteando as árvores, com um precipício enorme ao nosso lado e com paisagens de cortar a respiração com as Rocky Mountains como fundo fizemos talvez os melhores trilhos que alguma vez as nossas bicicletas percorreram. O gozo era tremendo, a adrenalina era exponencial mas não havia margem para falhas, uma queda poderia ser catastrófica.

Imaginem agora descer uma montanha a pique por terra solta onde era praticamente impossível descer montado e isto durante uns 2kms, conseguem imaginar? Nem nós imaginávamos que isto seria possível fazer parte de uma prova, mas o Transrockies é considerada a prova a técnica é essencial para obter uma classificação. Parte montado e parte a correr montanha a baixo foi a forma como lidamos com a situação.

No final deste obstáculo voltamos a entrar em Singletrack aberto propositadamente para a prova e aqui o Zé lembrou-se de dar uma valente queda que descreveu como ‘’espectacular’’ e ao que eu respondi, aqui é tudo espectacular, logo as quedas também são. Felizmente não teve consequências para ele nem para a bike.

A descida continuou a velocidades vertiginosas acima dos 80km\h isto em trilhos com pedras e por entre a vegetação. Não há palavras novamente para transmitir o que sentimos.

A meta estava a apenas 15Km há que dar (quase) tudo. Alguns estadões e depressa chegamos ao Rancho K2 onde estava a meta instalada. A nossa chegada foi apoteótica e nem sabíamos bem porquê. Tínhamos recuperado bastante mas nem nos melhores sonhos imaginávamos que éramos a SEGUNDA EQUIPA A CRUZAR A META!!!



Toda a gente a dar-nos os parabéns, a tirar fotos e depressa fomos entrevistados para a TV. A surpresa do dia havia de ser aquela equipa vinda do outro lado do mundo com uns nomes difíceis de pronunciar, com uns equipamentos bonitos e que demonstraram que são capazes de obter uma surpreendente classificação na chegada a Fernie daqui a 6 dias.

De facto isto é só o primeiro dia e ainda há muito para percorrer mas até a ver estamos felizes da forma como representamos Portugal nesta primeira etapa.
Voltando à nossa realidade o dia continua e há que lavar a roupa, as bikes, preparar a tenda entre outras coisas que as equipas com quem estamos a competir directamente se tem de preocupar…mas assim ainda dá mais gozo.

A equipa dos super divertidos Tugas João César e Hélder Carvalho chegou bem e melhores ficaram quando souberam a nossa classificação. Há que continuar assim até Fernie.
A etapa de amanhã irá ligar o Rancho K2 a  Nipika num total de 72,2km e 2835m de acumulado de subidas. Será uma etapa mais dura com certeza esperemos que corra assim para a modéstia no mínimo como hoje.

O especial agradecimento de hoje vai directamente para o Gilberto da onebody.eu. Aquelas noitadas valeram a pena, estamos umas verdadeiras máquinas. O agradecimento estende-se ao Pedro da Carbboom porque as máquinas precisam de combustível para debitar watts. Obrigado amigos.

Saudações com muita (muita) emoção

João Marinho & José Silva

Sem comentários :

Publicar um comentário

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict