quarta-feira, setembro 25, 2013

Mongolia Bike Challenge - Dia 4



Depois do que aconteceu ontem, a organização alterou a etapa de hoje. A suposta etapa rainha da prova foi encurtada para 120km em vez dos 178km. Tendo em conta que a partida foi dada às 8.30h e que estávamos um pouco ‘’atrofiados’’ da viagem de carrinha, não era mau. O acumulado anunciado antes da partida era de 800m, ou seja, não tinha praticamente subidas. 

Partimos de um ponto em que se ganhava muita velocidade e a minha má colocação na grelha ditou o que viria a acontecer no resto da etapa. Lutei para ganhar posições todo o tempo, saltando de pelotão em pelotão, puxando por quem vinha comigo. As minhas pernas pareciam que rebentavam de tantas dores que sentia…nos grupos onde seguia muito raramente alguém se metia na frente e quando se metiam, era de ‘’fugida’’. Depois do segundo ponto de abastecimento, apareceram algumas subidas e dei tudo o que tinha para conseguir alcançar o grupo os atletas da frente, conseguia ver alguns ao longe, mas as subidas eram curtas e o tempo que ganhava, quando voltavam os planos desapareciam no horizonte. 

Surgiu o terceiro ponto de abastecimento ao km 90, vinha a rolar acima dos 40km\h, tinha ainda um bidon cheio, decidi não parar. Este bidon tinha que dar para fazer mais 30km. Pouco depois de passar o abastecimento, aparece uma placa, mas de tanta velocidade não reparei quantos kms faltavam. Com o vento nas costas, a velocidade em plano subiu para 50km\h e depressa apareceu outra placa…marcava 1km para a meta. Olhei para o gps, tinha 94km e o que me veio à cabeça foi que a tinham colocado no ponto errado. Mais à frente olho à minha volta e vejo o acampamento…a etapa tinha terminado com 95.22km em 3.11h! Façam as contas à média…A meta e o acampamento ainda estava a ser montado, foi uma chegada sem graça. Creio que cheguei dentro dos 10 primeiros. 

A etapa foi ganha ao sprint por Jason Sager do Team Jamis e pela inglesa Catherine Williamson. Os líderes da prova continuam a ser o Cory Wallace e a Catherine. Eu (creio) que continuo dentro dos 10 primeiros.
Apesar do frio se sentir no início, depressa aquecemos. O tempo estava bem diferente de ontem e além disso não houve passagens de rios. Andei com os pés quentes o dia todo! É impressionante como de um dia para o outro tudo muda. 

O visual continua a ser avassalador. Fluímos pela estepe torrada a perder-se pelo horizonte, ‘’pepitado’’ com os Ger’s das famílias nómadas, com os bandos de cavalos a galgar ao nosso lado, com os pássaros a pairar por cima de nós…estou cada vez mais apaixonado por este país e por esta prova.
O acampamento de hoje está montado num vale, com um pequeno rio próximo, e com umas colinas próximas. Vamos ficar aqui durante duas noites. Deixamos as tendas individuais de ontem e voltamos aos tradicionais Gers da Mongólia. 

A etapa de amanhã pelo que apurei junto do Director de prova terá 97km com 1 700m de acumulado positivo. Espero que as boas sensações continuem e consiga subir mais alguns lugares, mas acima de tudo continuar a divertir-me, sem quedas e sem problemas mecânicos.
Ahhh, hoje voltei a tomar banho!

João Marinho

Report dia 3 - http://www.joaomarinho.com/2013/09/mongolia-bike-challenge-dia-3.html



NOTA: Irei publicar um relato por dia ao longo dos próximos 7 dias. Atenção que esta prova aconteceu entre 1 e 8 de Setembro, mas não tive oportunidade de colocar os relatos online antes. 



Mais fotos na minha página de atleta no Face Book: www.facebook.com/marinhojoao












Sem comentários :

Publicar um comentário

João Marinho
Mountain biker, trail runner & adventure sports addict